Páginas

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Sobre o Conhecimento dos Nossos Atos

Se pensamos que, ao praticarmos nossos atos, todos os nossos atos, em especial alguns deles escondidos de alguns ou muitos de nós, "ninguém fica sabendo porque estamos bem escondidos", enganados estamos, alienados, inteiramente! Ignorando que Deus e o diabo, e todos os que têm acesso à plenitude, em nada deixam de saber o que fazemos de mal. O diabo pelo menos. Ele pode por vezes desconhecer tudo o que há de bem, em poderes, potenciais e realizações.

Disto temos que, se julgamos estarmos impunes e protegidos do crivo humano ao que fazemos, alienados quando à plenitude da vida, quando praticamos o mal e somos desrespeitosamente inconvenientes, invasivos prepotentes, estamos errados e iludidos. Somos integralmente expostos ao conhecimento divino e maligno... Também Deus e o diabo monitoram os nossos atos. Um plenamente, outro tudo o de mal e o bem de acordo com o que Deus permite.

Não somente o homem, com seus recursos tecnológicos contemporâneos cada vez mais evoluídos, monitora o homem, regula o homem. Pelo que termos consciência e humildade, e vivermos a vida em plenitude, é essencial.

Assim, temos inquestionavelmente valiosa, a premissa de que o segredo da felicidade é viver a vida em plenitude desde já. Considerar todo o universo da vida, material e espiritual. O Reino dos Céus e o principado do demônio. No que temos a Terra como um território no qual ele tem influência e poder.

Disto tudo, em nada escapamos! Infeliz quem pensar o contrário.

Nenhum comentário: