Páginas

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

João Paulo II e Medjugorje


O seu amor dedicado nas conversas com Maria encontrou posteriormente um vivo incremento quando se explicitou a referência do terceiro segredo de Fátima ao atentado de Maio de 1981. Com este dramático acontecimento, confirmam fontes extra-processuais,João Paulo II relacionava também as aparições da Rai­nha da Paz em Medjugorje, na ex-Iugoslávia, que tive­ram início no fim de Junho desse mesmo ano. A confir­mar esta ligação teria havido depois, para quem acredita, a mensagem dirigida pessoalmente aos fiéis por Maria, a 25 de Agosto de 1994, nos dias em que estava em prepa­ração a viagem pastoral do Papa à Croácia, programada para 10 e 11 de Setembro seguintes: «Queridos filhos, hoje estou unida a vós na oração de um modo especial, rezando pelo dom do meu amado filho na vossa pátria. Rezai, filhinhos, pela saúde do meu filho mais querido que sofre, mas que eu escolhi para estes tempos.»
 
De facto, sem nunca ter tomado oficialmente posição sobre essas aparições, em particular o Papa Wojtyla não escondia a sua convicção. A D. Sebastião Ramos Krieger, arcebispo de Florianópolis (Brasil), que se dirigia pela quarta vez em peregrinação ao Santuário da Rainha da Paz, confirmou: «Medjugorje é o centro espiritual do mundo!» Em 1987, durante uma breve conversa, Karol Wojtyla confiou à vidente Mirjana Dragicevic: «Se não fosse Papa, já estaria em Medjugorje a confessar.» Uma intenção que encontra confirmação no testemunho do cardeal Frantisek Tomasek, arcebispo emérito de Praga, que lhe ouviu dizer que, se não fosse Papa, teria querido ir para Medjugorje para oferecer ajuda na assistência aos peregrinos.
         
Ainda mais eloquentes neste sentido são as palavras escritas, preto no branco, pelo bispo de San Angelo (Esta­dos Unidos), monsenhor Michael David Pfeifer, na carta pastoral à diocese de 5 de Agosto de 1988: «Durante a minha visita ad limina com os bispos do Texas,numa conversa privada com o Santo Padre, perguntei-lhe o que pensava de Medjugorje. O Papa falou disso bastante favoravelmente e disse: "Dizer que em Medjugorje não acontece nada significa negar o testemunho vivo e orante de milhares de pessoas que lá estiveram".»
 
A 26 de Março de 1984 sobressai por sua vez um epi­sódio evocado pelo arcebispo eslovaco Pavel Hnilica, um dos prelados mais íntimos do Pontífice. Tendo ido jantar com João Paulo II para lhe dar conta de uma sua missão sigilosa a Moscovo - celebrar secretamente missa dentro dos muros do Kremlin - Hnilica ouviu-o perguntar: «Pavel, depois passaste em Medjugorje?» Perante a sua resposta negativa, motivada pela intenção de não ser ma­nifestada aprovação expressa por nenhuma autoridade do Vaticano, retomou: «Vai lá incógnito e vem depois dar-me conta do que viste.» Conduziu-o em seguida à bi­blioteca particular e mostrou-lhe um livro do padre René Laurentin no qual estavam referidas algumas mensagens da Rainha da Paz, comentando: «Medjugorje é a conti­nuação de Fátima, é a realização de Fátima.»
         
Depois da morte de João Paulo II, os amigos Marek e Zofia Skwarnicki disponibilizaram as cartas que lhes tinham sido dirigidas por ele, ricas de referências precisas a Medjugorje. A 28 de Maio de 1992, o Pontífice escre­veu ao casal: «E agora voltamos todos os dias a Medju­gorje pela oração.» Recebendo-os nesse mesmo ano para os votos de boas-festas de Natal, a 8 de Dezembro, escre­veu por trás de uma pequena imagem: «Agradeço a Zofia por tudo o que se refere a Medjugorje. Também eu lá vou todos os dias em oração: uno-me a cada um dos que lá estão a rezar e que recebem o chamamento para a ora­ção. Hoje compreendemos melhor este chamamento.»

Fonte: Gabriel Paulino, do Medjugorje Brasil, via e-Mail

domingo, 30 de setembro de 2018

Eleições e Futuro do Presente


Setembro termina com os brasileiros tendo como agenda principal de interesse público as Eleições do próximo Domingo. Em que temos discursos de campanhas com conteúdos refletindo o discernimento de muitos candidatos sobre o que é imperativo considerar. Evidenciando que, em gestão de Governo e desempenho estatal, não foi a ignorância sobre o que é importante que trouxe o País a estar vivendo absurdos de desenvoltura administrativa no uso de recursos públicos. Mas gestões tendenciosas e com relativo compromisso com a qualidade de ordem econômica, política e social. Gestões afetantes do estado moral e socioeconômico de agentes públicos e população...

Já escrevi antes sobre parte desta realidade em que a responsabilidade social também de gestores de mídia ou produtores de conteúdo publicitário também tem seu peso. Em que o peso da responsabilidade das famílias e demais entidades com competência institucional para formação de educação e opinião não é desprezível. O que, gratificantemente, parece ter surtido positivos efeitos. Ao menos no conteúdo do posteriormente publicado por conscienciosos profissionais!

E agora temos iminente o Primeiro Turno das Eleições 2018 no Brasil... Com a realidade administrativa e político-partidária inquestionavelmente responsável por sérios problemas de respeito pela população e pela sua sensação de integridade estrutural e institucional. Além do que é de sua própria responsabilidade. E sem consistentes indicativos do que efetivamente poderá ser realizado por quem vencer a disputa presidencial. E também do compromisso e qualidade de desempenho legislativo. Onde algumas campanhas adotam o discurso antes já utilizado de "renovação". Alguns dos quais sem tradição de contribuições morais e cívicas ou formação compatível com as Ciências Políticas e Sociais. Ou a ordem normativa necessária a segurança institucional que cada um de nós individualmente e todos nós como componentes interdependentes de serviços essenciais. Públicos e privados, como os de comunicação de massa. No tangente ao socialmente impactante, em primeiro ou segundo graus.

Sendo a Política uma atividade que requer compromisso, reputação e tradição de interesse moral e cívico evidente, sem isto muitas candidaturas soam como respostas pessoais relacionadas a obtenção de condição econômica de orçamento e renda na precariedade da nossa economia. E não propriamente como resultado natural de quem tem o reconhecimento social de interesse próprio na qualidade de Estado, Governo ou vida coletiva ou mesmo privada de nossa população. O que, uma vez confirmado, nada mais é que oportunismo numa população precária exercido com relativo privilégio de conforto patrimonial que o permite. Em que o "lobby" social parece ser exercido no interesse de só quem de vínculo de uma forma ou de outra pode realmente confirmar...! 

Neste contexto em que a incerteza de gestão e orçamento até de investidores na nossa economia, estar com o que soa mais parecido com tradição de compromisso e critérios de boa ordem econômica, política e social a nós pertinente é o que melhor seria considerar. E utilizar para decisão em como ou em quem votar. Em de que forma utilizar o pequeno poder de influência de um voto, no leque das demais participações possíveis a quem de coerentes contribuições. A bem do que o exercício da cidadania a bom respeito requer...

Não só de segurança jurídica, a qual é essencial a autodeterminação ou livre negociação, vive o homem. Mas, além de toda palavra que sai da boca de Deus, também da segurança ao par advinda de sua conduta e seus critérios bem ou mal pensados de escolha... Os cidadãos somente devem depender das Eleições no tangente a políticas e qualidade de Governo e Estado... E as expectativas que o quadro brasileiro atual nos proporcionam não são bem definidas quanto ao que viveremos a partir de 2019. Seja por limitações de qualidade humana, seja por limitações de orçamento de potenciais investimentos privados em serviços de utilidade pública essenciais a nosso País. O que serve ao menos para passarmos a pensar mais sério e viver mais com os pés no chão...


sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Reflexões deste Agosto








No fim de um mês cheio de espectativas socioambientais envolvendo a economia e a sociedade brasileira, no tupiniquim primário interesse, e internacional do que ao mundo afetante, partilhadas aqui algumas expressões de valor! Num período em que, talvez por agraciada condição, fiquei sem utilizar plenamente minha navegação web com o PC por cerca de mais de duas semanas! Um descanso relativo a algumas presenças em redes!


domingo, 29 de julho de 2018

5 MILAGRES EUCARÍSTICOS INCRÍVEIS


Conheça também, ou relembre, o Milagre Eucarístico de Lanciano.

A efetiva transubstanciação do pão, em formato de hóstia, e do vinho em corpo e sangue de Jesus Cristo somente se dá e é assim expressamente declarada pela consagração nas Santas Missas devidamente celebradas na Igreja Católica Apostólica Romana. Não há Milagres Eucarísticos que a atestam fora dela.

O recebimento da Eucaristia, seja em uma espécie, seja nas duas espécies, de pão e vinho consagrados, deve ser feito somente por pessoas devidamente preparadas. A participação na Comunhão Eucarística sem o devido preparo expõe quem o faz ao associado às seguintes palavras:

"Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente (...) Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue tem vida eterna.(...) permanece em mim e eu nele." (João 6, 51.54.56) "Assim, pois, quem come o pão ou bebe o cálice do Senhor indignamente será réu do Corpo e do Sangue do Senhor. (...) Por isto há entre vós muitos doentes e débeis emuitos adormecidos." (1Coríntios 11, 27.30)

sexta-feira, 6 de julho de 2018

A Cruz, o Coração e o Amor

 Vídeo compartilhado e recebido no Facebook

Acabei de receber de uma amiga, que tenho também na mais conhecida rede social do mundo, uma animação alusiva à cruz, ao amor e ao coração. Em que temos a mensagem dizendo que o autor pensava que o coração era o ícone mais adequado para representar o amor. Mas que pensa que o formato mais adequado para isto seria a cruz.

E lhe respondi da seguinte maneira:

A cruz traduz amor e fraternidade, honra, humildade, justiça, sabedoria e salvação à vida eterna divinas. Por trás da cruz messiânica de Cristo, isso tudo deve ser considerado. E assim muito bem pensado e reconhecido.

Deus não brinca em serviço. A começar pelo respeito para com Ele mesmo. Diante do Seu projeto e Suas realizações da criação. Em que temos o ser humano à Sua imagem e semelhança. Projeta uma profunda seriedade divina em relação a nós, humanos. Por Seu Santo Nome, por Sua humilde honra, com a cruz de Cristo ninguém tem mérito para acusar a Deus de falta de amor e respeito por nós...

Todo-poderoso, Ele poderia simplesmente ter criado a humanidade para se reproduzir como bichos. E ninguém, como bicho nenhum o pode, poderia reclamar dele quanto às dificuldades da vida... Mas criou-nos diante do demônio com todas as possibilidades de vivermos eternamente ao Seu lado, no Seu Reino da Plenitude, sendo perfeitos e santos como Ele o É...

Alcançar isto é uma graça que nenhum humano consciencioso disto despreza... Gratamente... Por mais caro que possa parecer na vida passageira, o preço é muito barato na vida eterna...

terça-feira, 5 de junho de 2018

Testemunho de Episódio em Garabandal

"Garabandal: CAE RAYO en los pinos. Árbol destrozado; Vírgen INTACTA"





O episódio reverentemente narrado como testemunho importante a todos é apenas mais um em que catástrosfes naturais têm acontecido em locais onde haviam imagens da Virgem Maria ou de Jesus. Com as mesmas permanecendo intactas.

Tais fatos servem de valiosos sinais do vínculo celeste a imagens bentas, outra forma de sacramentais. Como luzes do mundo proporcionadas pela Divina Providência. Em alguns casos, como não podemos descartar, possíveis respostas de Deus a agressões do maligno a locais consagrados pela Igreja ao culto divino. Quando não apenas efeitos sobrenaturais do que a natureza por si só causou, sendo estes os casos...

Precisamos prestar atenção nisto... Devemos refletir nisto com muita atenção e criteriosa análise. Considerando toda evolução histórica de cada local contemplado com tais preservações de ícones sagrados da Família Real Celeste: Pai, Esposa Mãe ( Maria Rosa Mística investida nos Altos Céus como Rainha da Paz ), Filho e Espírito Santo...

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Papa nomeia Visitador Apostólico para a Paróquia de Medjugorje



Cidade do Vaticano - site de notícias oficiais do Vaticano - VATICAN NEWS


"Nesta quinta-feira, 31 de maio, o Santo Padre nomeou a Dom Henryk Hoser S.A., arcebispo-bispo emérito de Varsóvia-Praga (Polônia), Visitador Apostólico de carácter especial para a paróquia de Medjugorje, por tempo indeterminado e ad nutum Sanctae Sedis.

Trata-se de um encargo exclusivamente pastoral, em continuidade com a missão de Enviado Especial da Santa Sé para a paróquia de Medjugorje, confiada a Dom Hoser em 11 de fevereiro de 2017 e por ele concluída nos últimos meses.

A missão do Visitador Apostólico tem por finalidade assegurar um acompanhamento estável e contínuo da comunidade paroquial de Medjugorje e dos fiéis que para lá se dirigem em peregrinação e cujas necessidades requerem uma particular atenção.

A missão do Visitador Apostólico tem por finalidade assegurar um acompanhamento estável e contínuo da comunidade paroquial de Medjugorje e dos fiéis que para lá se dirigem em peregrinação e cujas necessidades requerem uma particular atenção."