Páginas

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Sobre o demônio, o inferno, a Terra e a humanidade

Ultimamente tenho tido algumas inspirações matinais sobre condições relacionadas a espiritualidade e valores relacionados. Uma delas a que aqui partilho com as primeiras frases do próximo parágrafo. Que vale muito partilhar, por tudo o que está aqui apresentado.

O demônio odeia o inferno. Usa a humanidade na Terra, onde ele é "o príncipe do mundo", como refresco da condição infernal que tem em seus redutos. Aqui ele se refresca aproveitando-se dos distraídos, imprudentes, incautos, inocentes. Que sensibilizados pela sua astúcia, não orantes e não vigilantes, permitem-se praticar as besteiras, os comodismos e os males que ele sutilmente sugestiona a nós praticarmos. Se não houvesse a Terra com a humanidade suscetível a sua ação destrutiva e repleta de maldade e rebeldia do mais condenado de todos os condenados, ele não teria como usufruir um minuto, um segundo sequer, de refrigério relativo ao inferno que é o seu reduto...

Pensemos todos nós nisto, multipliquemos isto, busquemos e propaguemos a sabedoria legada por Deus, oremos e vigiemos. "Porque o espírito é forte mas a carne é fraca." "Glória a Deus nas Alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados." "Ai do tímido." "Ai de quem não procurar a sabedoria." "Ai de quem não propagar a sabedoria."

Sim, lembremos sempre disto: o demônio odeia o inferno e usa todos os de nós que consegue coordenar como meio de refresco à condição desgraçada do seu reduto. Amemos a Deus sobre todas as coisas. A Ele cujo Espírito Santo "persegue até o maior dos pecadores, com gemidos inefáveis, para que se converta e viva". Amemos e façamos amar.

Não tenhamos o menor receio de combater o Bom Combate como adversos inimigos do demônio. Não hesitemos nisto. Ele é nosso inimigo e lucra muito e muito com nossa alienação e indiferença ao que possamos não assumir sermos seus assumidamente adversários.

Nenhum comentário: