Páginas

domingo, 12 de abril de 2009

Sexo Seguro é Sexo-Fidelidade Conjugal...

Acabo de abrir o blog de um amigo da Comunidade Canção Nova. O que vejo como postagem de topo? "A máscara mundana do 'sexo seguro'." Mais uma matéria abordando a falsa segurança do sexo praticado com uso de preservativos.

Dias atrás, li outra matéria sobre o assunto, publicada em blog de uma comunidade americana em que tenho participação. Relatando graves estatísticas e sérias referências técnicas acerca da realidade da sociedade americana por decorrência disto.

O Governo dos Estados Unidos tem praticado, ao longo de décadas recentes, uma política como que de estímulo ou tolerância à prática do sexo seguro entre a juventude. O "safe-sex". Tomando por base o uso dos preservativos sexuais masculinos, e recentemente também considerados os femininos...

Bem, venho há dias refletindo sobre a probidade de publicar algo por aqui. E hoje acabei decidindo, frente ao crescimento do problema de forma distribuída cada vez mais preocupante na sociedade.

Não vou estender-me muito, apenas mencionar alguns aspectos da matéria americana que deixaram a população americana surpreendida: pela matéria, cerca de metade das jovens negras na faixa etária entre os 13 e os 20 anos tem alguma forma de doença sexualmente transmitida, mesmo com o uso dos preservativos. Entre as jovens brancas da mesma faixa etária, uma em cada quatro está vitimada na mesma condição.

O relatório ataca a política social do Governo dos Estados Unidos, no tangente a este assunto, e registra que, dentre várias doenças sexualmente transmissíveis (DST), há algumas, como a candidíase e a sífilis, que são transmitidas mesmo com o uso dos preservativos. Pelas características naturais de seus agentes patogênicos em relação com as operações de utilização dos preservativos. A própria AIDS também não deixa assim de ser transmissível...

De forma que temos um quadro delicado em que a sociedade em que vivemos tem responsabilidade pelos danos decorrentes de uma covarde e inconseqüente postura no campo da educação sexual e dos costumes. Expondo assim a toda a população ao risco da degeneração sanitária em prejuízo de nossa qualidade de vida...

Quem mais se aproveita disto, no saldo final dos prejuízos, é quem nada tem a perder com os danos causados. E aqueles que vivem do mercado de preservativos, medicamentos e saúde humana... Muitos dos quais também vitimados por um processo cultural no qual se valoriza mais o ver TV que o ler, o "ouvir dizer" que o saber, o "levar vantagem em tudo" que o amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo...

Assim, sexo seguro continua sendo o sexo-família fiel. Sexo embasado no discernimento do amor e da fidelidade conjugal, conseqüente, responsável, solidário à felicidade de cada pessoa com a qual convivemos, e gostaríamos de ver sempre feliz e saudável. Mesmo nesta terra.

O Céu é o limite dos que amam, mas temos o dever de mantermo-nos vivos...

Paz e saúde, e paz...


2 comentários:

mariadefatimapb disse...

Dr.Jèrôme Lejeune,médico francês,pediatra,Doutor em Ciências,e profesor de Genética Fundamental.Sua descoberta da causa genética da "Síndrome de Down",recebeu o Prêmio Kennedy.Recebeu também a "Memorial Allen Award Medal",a mais alta distinção mundial no campo da Genética.
Dr.Jèrôme chamou a atenção do mundo inteiro para um fato que,na verdade,já se sabe há décadas: que já existe um ser humano desde a primeira célula,o óvulo fecundado.-Palavras do Dr.Lejeune:"A pílula,a fecundação,o aborto,a pornografia,nada disso é compatível com a dignidade humana"
A matéria:"Sexo Seguro é Sexo -Fidelidade" vem de encontro com os anseios de muitos brasileiros Contra o Aborto e contra os preservativos.
O meu voto é a favor da fidelidade conjugal.

TARCÍSIO SANTOS DE SALLES: disse...

Sobre a afirmativa atribuída ao Dr. Jèrôme Lejeune, ignoro a abordagem sobre a existência de um ser humano desde a primeira célula, como que sendo um óvulo fecundado. Agradeço a participação.