Páginas

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Do Sacramento da Eucaristia

Li há alguns dias a seguinte postagem feita por uma amiga numa rede social:

"O martírio não é nada em comparação com a Santa Missa. Pelo martírio, o homem oferece a Deus a sua vida; na Santa Missa, porém, Deus dá o seu Corpo e o seu Sangue em sacrifício para os homens." (Santo Tomás de Aquino)

Ao seu teor resumido, que parece apenas expressar o que se dá no momento da consagração eucarística, podemos nos aprofundar mais para entender toda a dimensão dos fatos.

Quando Jesus compartilhou Seu Corpo e Seu Sangue na Santa Ceia, Ele ainda não estava martirizado... Hoje temos uma realidade em que Ele vive tendo superado o martírio... Ressuscitado e diversas vezes revelado... 

Considerando que Ele fortemente vive, embora sofrendo conforme revelado ao nos apresentar Seu Sagrado Coração, poderíamos entender ainda que o Sacrifício Eucarístico é realizado aos moldes de uma sublime doação de Seu Sagrado Corpo e Seu Sagrado Sangue. Em favor daqueles que dignificadamente Os recebem. A bem de nossa cura e nosso fortalecimento, de nossa vitalidade. Enquanto somos temporalmente suscetíveis aos males do corpo e da Alma e ao ataque do maligno. De forma relativamente comparada ao que doadores de sangue fazem em prol de pacientes carentes acidentados ou em situação de risco em cirurgias ou equivalentes...

Assim como os doadores de sangue ficam debilitados ao se disporem a doar, a generosa e misericordiosa multiplicação que Jesus faz transubstanciando Seu Sagrado Corpo e Seu Sagrado Sangue na consagração eucarística poderia ser vista como relativamente debilitadora de Jesus. Em isto sendo eventualmente confirmado, à Sua condição de ressuscitado hoje vivo em plenitude. Assim, poderíamos compreender plenamente o que ocorre no sacramento da consagração como efetivamente um relativo martírio. Contemporaneamente. Agora, como doação fraternal de Jesus pelo amor por todos os reverentemente irmanados com Ele. E segundo os Seus desígnios e os poderes conferidos a Pedro, sucessores e a suas ordens. 

Entretanto, dificilmente isto sendo equiparado ao efetivo e sofrido derramamento do Seu sangue no martírio de Sua Paixão... Ele agora vive, como nunca. Cada vez mais e melhor! Do que poderíamos dizer que o Seu Corpo e Seu Sangue agora partilhados são, bem diferentemente de partes corporais caídas ou dilaceradas, ou sangue derramado aqui ou ali como resultado da estupidez humana, verdadeiras riquezas fraternais a bem proveitosas. Providenciadas por Ele. Aos que Ele instruiu a também considerar como pai o Seu... Nas condições qualificativas e no discernimento da santa fé...

O sacrifício de agora seria, então, não mais um grave martírio. Mas uma amorosa solidária doação... Que cura, liberta, satisfaz e vivifica plenamente... Amor Seu, por nós. Por toda a humanidade... Que Lhe agrada praticar. Que gratifica quando correspondido. E multiplicado em orações e realizações práticas.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Sobre Credibilidades e Reputações Públicas

Se você jamais confiou 100% no Governo de um determinado regime, como o militar de 1964, por exemplo, diga-me em qual você poderia ter confiado!

É muito difícil consolidar uma reputação de credibilidade e respeito. Se a perdermos, é quase impossível restaurar o potencial de conquista. E a credibilidade associada a isto é de valor inestimável. Muita ou pouca, sempre tem valor...

Portanto, é sempre bom pensar em que aspectos ser incondicionalmente solidários ou vinculados a Governo devemos estar. Mais ainda quando temos significativa credibilidade nacional e internacional...
 
Se temos certa credibilidade e reputação em todos estes aspectos, como é o meu caso, enquanto Consultor mundialmente proveitoso, uma capacidade moral e cívica e profissional de referência nisto tudo, devemos ser zelosos. E exercer criteriosamente nossas faculdades e prerrogativas de valores. Inclusive para não sermos admitidos como alienados ou estúpidos até mesmo por nossos próprios Governos.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Falando Um Pouquinho de Direito...!

Após acordar neste Dia do Senhor atualmente assim considerado na prática para a maioria dos cristãos, fiz minhas gratas e gratificantes orações matinais, e pensei em direitos...

Depois de todas as referências que vieram a minha mente, pensei nos direitos à privacidade, à governabilidade, à ordem, ao respeito... No direito autoral, comercial, patrimonial... E também no direito ao respeito e à vida...

Refletindo nesta dimensão toda, cheguei ao meu direito. Aos meus direitos... Em que os direito de família, moral e cívico, religioso e trabalhista foram também lembrados... E no respeito a mim devido em virtude de todos eles... Além do que merece ser lembrado em todos os demais direitos. Lembrados ou não lembrados, mencionados ou não mencionados aqui...

Lembrei dos desgovernantes de Governo, dos desordeiros de toda ordem... E no desgoverno proporcionado até por gestores públicos de todas as condições de investiduras. Lembrando assim dos direitos direta e indiretamente ligados ao que faço, farei, já fiz e que poderei ou poderia fazer... Uma ou várias vezes tendo o meu direito, os meus direitos, a bom termo respeitados...

Como não poderia deixar de ser, lembrei dos direitos de Deus, Senhor da Vida... Em que a seguinte pergunta direitinho surgiu como uma boa referência: se você morrer amanhã, ou mesmo agora, como você acredita que Deus irá lhe julgar em respeito ao direito...?

Disto lembrei de tudo o que cada um de nós faz e que é sempre notado por Deus, de quem nada do que se faz passa sem ser por Ele ampla e devidamente reconhecido. E do que cada um de nós prestará conta sobre todo respeito que dedicamos ou desprezamos a todos os níveis requeridos de direito... A bem da vida... 

O que você faz pelo direito à vida, e vida em plenitude...? O que você faz pelo direito ao respeito? O que você tem vivido reflete omissão ou solidariedade? Integridade ou marginalidade? Indiferença ou interesse? Corrupção ou retidão? Estupidez ou razão? Com respeito a toda forma de direito...

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Ter Curtidas é Muito Bom...

 Para visitar a página oficial do livro, clique aqui

Acabei de providenciar uma nova versão da capa da página do livro Curiosidades Sobre a Bíblia e a Doutrina Cristã! Que mantenho no Facebook! Substituindo a anterior que sugeria que as curtidas somente deveriam ser feitas por adquirentes...!

Toda curtida é prestigiosa e importante! Revela apreço pela fé, pela iniciativa, pelo conteúdo e por Deus e Seu projeto de salvação. Adquirir e ler, ao par do que temos com as Bíblias existentes na grande maioria dos lares cristãos, é uma questão compreensível de oportunidade e tempo!

Desativar esta página, conforme havia divulgado estava considerando fazer, com tantas prestigiosas curtidas seria, além de infrutífero senão de certa forma rebelde, também favorecer ao demônio com mais uma desistência no bom combate em que é essencial a persistência...!

Bendigamos a Deus para sempre!
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Salve Maria, a Rainha da Paz!