Páginas

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Como Deve Ser Vista "A Cruz de Cada Um"

Acabei de fazer o comentário abaixo respondendo uma postagem de um grande amigo Padre, que por sinal gosta do meu livro nela mencionado. Sobre como devemos considerar "a nossa cruz", quando na Igreja se prega abracemos nossas cruzes pessoais. O que é muito útil para todos os cristãos e tambem para aqueles com atenção despertada para nossa realidade e nossos valores.

A nossa cruz deve ser interpretada também apenas como as nossas dificuldades e nossos desafios pessoais naturais das nossas condições culturais, educacionais, financeiras, patrimoniais e políticas. Ao que devemos considerar os nossos valores de qualidade de abordagem e vida no discernimento da fé e confiantes em Deus. E nele unidos em tudo o que é a nós apresentado fazer e responder, construir e manter... 

Não é para também sermos crucificados como Jesus o foi. A cruz da Sua Paixão era dele... As nossas são conforme nossas realidades pessoais. Todas mais leves que a dele, por mais difíceis que possam ser, serão sempre muito menores que a dele. Sabem quantos golpes Ele sofreu em Sua Paixão? 5458, como Ele o revelou a Santa Santa Brígida de Suecia

Bem, para enfrentarmos a vida honrando a Santíssima Trindade e a Mãe Santíssima da melhor forma, neste mês da Bíblia, nada melhor que uma recomendação de um livro, modéstia a parte o melhor que conheço para facilitar isto, com o qual temos oportunidade de conhecer simplificadamente o sumo das instruções práticas legadas por Deus a nós! Que tal considerar adquirir e ler Curiosidades Sobre a Bíblia e a Doutrina Cristã?! Detalhes sobre o conteúdo, depoimentos de alguns leitores e informações sobre o programa assistencial vinculado em http://www.tssal.com/editora/tssal001_relig_br3.html

Se terminarmos nossas vidas sem ter procurado e propagado a sabedoria divina, Deus poderá nos dizer: " - Paradona!", " - Paradão"...! E então?! Como ficaremos?!

Nenhum comentário: