Páginas

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Esportes, Política e Qualidade de Resultados

DEVIDO A DISTRAÇÕES POR CONTEXTOS DE PRODUÇÃO
ALGUNS LAPSOS DE EDIÇÃO FORAM COMETIDOS E ESTE CONTEÚDO AGORA ESTÁ REVISADO 

Quando temos um time de futebol, ou basquete ou qualquer outro, jogando com erros que prejudicam o resultado esperado, a opção de substituir parte dos integrantes em campo é a primeira da Coordenação Técnica. Feito isto, permanecendo o problema, a substituição da Coordenação Técnica seria a solução da Diretoria perante a torcida. Feito isto, os mesmos problemas permanecendo, a substituição da Diretoria pelos sócios do time seria o caminho para a solução desejada. Feito isto, com o novo elenco atuando e permanecendo os mesmos problemas, a solução é concluirmos que praticamente ficou uma coisa pela outra. Isto serve também para a Política e para o desempenho de Governos. Seja civil, seja militar, seja de direita, seja de esquerda à frente, se os problemas mencionados permanecem, não há como numa sã consciência concluirmos que, para os problemas desde o início essencialmente considerados, tanto uma formação quanto a outra seria uma coisa pela outra.

Assim, o que restaria à torcida seria mesmo reconsiderar seus próprios critérios de desempenho. E assim seriamente ter reformulado o necessário para que os erros que justificaram tantas substituições não permaneçam. No caso de impedimentos, limitações ou pouca praticidade, conviver com eles enquanto não impossibilitem toda possibilidade de boa vivência...!

Tudo isto seria aplicável também em Economia, Educação, Legislação, Religião, Saúde, Segurança Pública, Transportes, Turismo e mais...

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Sobre o Conhecimento dos Nossos Atos

Se pensamos que, ao praticarmos nossos atos, todos os nossos atos, em especial alguns deles escondidos de alguns ou muitos de nós, "ninguém fica sabendo porque estamos bem escondidos", enganados estamos, alienados, inteiramente! Ignorando que Deus e o diabo, e todos os que têm acesso à plenitude, em nada deixam de saber o que fazemos de mal. O diabo pelo menos. Ele pode por vezes desconhecer tudo o que há de bem, em poderes, potenciais e realizações.

Disto temos que, se julgamos estarmos impunes e protegidos do crivo humano ao que fazemos, alienados quando à plenitude da vida, quando praticamos o mal e somos desrespeitosamente inconvenientes, invasivos prepotentes, estamos errados e iludidos. Somos integralmente expostos ao conhecimento divino e maligno... Também Deus e o diabo monitoram os nossos atos. Um plenamente, outro tudo o de mal e o bem de acordo com o que Deus permite.

Não somente o homem, com seus recursos tecnológicos contemporâneos cada vez mais evoluídos, monitora o homem, regula o homem. Pelo que termos consciência e humildade, e vivermos a vida em plenitude, é essencial.

Assim, temos inquestionavelmente valiosa, a premissa de que o segredo da felicidade é viver a vida em plenitude desde já. Considerar todo o universo da vida, material e espiritual. O Reino dos Céus e o principado do demônio. No que temos a Terra como um território no qual ele tem influência e poder.

Disto tudo, em nada escapamos! Infeliz quem pensar o contrário.