Páginas

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Da Realidade de Governos e Povos Ruins

Governo porcaria, País emporcalhado... E, quando o povo não reage a isso, por corrupção, covardia, ignorância, incompetência, medo, opressão ou timidez, então o que é de porco fica mesmo com muito espaço em uma Nação... Mesmo que seja a nossa... Povo de Governo dependente, povo jamais independente... Difícil...! Dane-se, então, quem tiver que se danar... Não é o gosto, mas a realidade, os fatos... O resultado natural na estupidez de ativos e passivos...

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

E Só Hoje Me Dei Por Conta...!

Prezados amigos e leitores, em especial vocês que me prestigiaram inscrevendo-se para recebimento de atualizações do conteúdo aqui publicado, somente hoje me dei por conta de que poderia ter postado também aqui os meus votos de Natal e Ano Novo! No meu contexto de demanda de atenção, distraído pelo requerido mais usualmente, deixei de partilhar aqui os votos que agora registro...! Não que não tenha, no fundo dos meus sentimentos, considerado vocês sobre isto...

Por favor, ainda neste Tempo de Oitavas de Natal, considerem-se lembrados a bem e não reparem no atraso! Coisas da vida! Coisas de um contexto que decerto poderia estar melhor, não é?! Graça, bem, paz, sabedoria e vida em plenitude! A vocês e a todos os por vocês amados e alcançados a bem...!

Sou grato pela compreensão...!


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Coisas do Brasil de 1964 até Hoje...

No dia 13 de Setembro deste ano, publiquei o seguinte nos meus principais perfis de redes sociais:


SOBRE O REGIME DE EXCEÇÃO DE 1964:

Tendo sido contratado pela Legião Brasileira de Assistência, Diretoria de Brasília, em 1978, fui nomeado para exercer a função de confiança de Chefe Substituto da Seção de Comunicações e Documentação. Através da Portaria N° 075/78, de 20 de Novembro do mesmo ano. Mas nunca consegui verificar a publicação da mesma no Diário Oficial da União, como correto para todas as nomeações equivalentes. No período em que atuei na LBA, participei de cursos de aperfeiçoamento profissional em nível de extensão universitária de excelente qualidade, e também exerci a representação da Diretoria de Brasília na COREPE - Comissão Regional de Pessoal do Sistema Nacional de Previdência Social (SINPAS). Tendo exercido ambas as funções nomeadas normalmente. Mas até hoje existe uma intrigante dúvida sobre as razões pelas quais, durante o referido regime de exceção, a Portaria acima mencionada não foi publicada no D.O.U. O que é mais um fator de inconsistência na qualidade administrativa e lisura moral e cívica de rotina e normalidade democrática do mais recente regime ditatorial brasileiro.

Se alguém com acesso à Imprensa Nacional tiver condições de identificar para mim a publicação em apreço, ficarei grato. E também os interessados na boa reputação moral e cívica de todos os que foram responsáveis pela condução governamental do período em questão. Isto é muito importante para a nossa realidade política e social. Em especial no que concerne a decisões que posso tomar. O assunto já foi objeto de encaminhamento ao exame no Governo Federal, setores de Inteligência civis e militares. Mas não recebi retorno satisfatório a uma elucidação do assunto. Do que temos, entre tantos outros fatos, uma irregularidade disciplinar administrativa dos gestores do Governo Federal vinculados.


De lá para cá, tive um retorno pelo qual fui lembrado de possibilidades de ter confirmada a publicação ou não, através de consultas realizáveis a entidades governamentais federais às quais encaminhei o assunto. E pelo visto temos que realmente não houve mesmo a publicação. O que indica a prática de improbidade moral e cívica contra a normalidade democrática e a livre negociação a bom termo. Por parte do Governo Federal do Brasil, durante o chamado "Regime de Exceção de 1964", em período no qual o Chefe do SNI, órgão oficial da Inteligência brasileira, era o General João Figueiredo. Que veio a ser o sucessor do General Ernesto Geisel na Presidência da República. Ernesto Geisel aquele pelo qual eu tinha positiva admiração. Ainda que por limitações de conhecimentos que os adversários mais ferrenhos do Governo sempre se referiram com negativas opiniões.

Uma vez, acho que antes de 1978, me perguntaram com quem eu achava que me identificava politicamente. E eu respondi que, dentre as lideranças a mim contemporâneas, uma delas era o General Ernesto Geisel. Ao que anônimos de porão reagiram com gargalhadas ou risos em galhardia. Interpretáveis de diferentes formas, conforme o senso bom ou ruim de quem isto teve oportunidade de acompanhar... Eu mesmo, fiquei pensando se não seria uma tentativa de ironizar-me ou de expressar reconhecimento de estupidez ou ignorância de minha parte quanto a conceitos adversos que o Regime de 1964 poderia estar considerando a meu respeito. Uma dúvida importante num contexto em que tínhamos os porões da Ditadura e a esquerda dos porões e da resistência organizada até mesmo em guerrilha. E ainda certos grupos da sociedade a mim próximos, avizinhados ou associados, de reputação moral e cívica condenável ou questionável, senão ainda expressamente suspeita das mais graves condições de organização própria com intuito de autopreservação socioeconômica à custa de "lobby" social com sutis projeções de vínculos com o Regime. Projeções estas que seriam exclusivamente dadas em decorrência de astúcia mantida para sustentação de oportunidades próprias no processo das relações sociais em geral. Explorando-se a estupidez de muitos de seus assim vitimados próximos dados a condutas politicamente marginais ou ridículas quanto aos imperativos de qualidade responsável de vida pessoal e profissional. Um quadro de país subdesenvolvido em que graves danos foram cometidos e que tiveram um alto preço. Até hoje experienciado por todos os envolvidos... A covardia é uma das mais danosas condições humanas.

Bem, quanto às causas da não publicação da minha Designação, a bem lembrar ao exercício de função para a qual fui convidado justamente por um dirigente de órgão federal que tinha também patente de Oficial Superior do Exército, tenho minhas estimativas, e as suspeitas sobre o que poderia explicá-las. Mas de forma alguma justificá-las. Em que temos: corrupções em diversas modalidades; desqualificação, falta de habilidade e isenção de gestores de Inteligência; e, entre algumas outras, o exercício do iníquo abuso de poder contrariando as regras da cidadania tradicional. Em prejuízo meu e também de todos os que tinham uma imagem positiva da elite do Regime. 

Nunca, reforçadamente com o que eu conheci de círculos associados ao acima exposto de condenável, tive o Regime de 1964, em suas lideranças mais projetadas, como integralmente abonável. E todas as iniciativas que tomei, de aproximação ou integração sociopolítica com o Governo do meu País então por seus gestores exercitado, foram devido a um crédito de confiança a eles, de minha parte. No meu caso, não foi o General João Figueiredo no exercício da Presidência que estendeu sua mão a mim. Mas foi eu que estendi minha mão ao Regime... Esperançoso que os discursos morais e cívicos que se apresentava ao País através da mídia traduzissem uma elite ideológica de qualidade. Em cujo cerne administrativo tivéssemos a impessoalidade e uma selecionada paridade de exercício de insuspeitas lideranças.

Entretanto, minhas impressões começaram a se retrair quando, estimando que a não publicação de minha Designação poderia ter se dado por influência de algum intermediário processual adverso ao que seria a excelência do Regime. À sua revelia perturbador da boa fluência no progresso de entendimentos potenciais entre mim e pares cidadãos de bem. Indivíduo ou grupos nas sombras do poder, espúrios e atuantes a bem exclusivo de suas condições egoístas e inconsequentes de acesso ao Poder... Ao apresentar-me a uma liderança de confiança do Sistema Nacional de Informação, expressando minhas considerações de valor institucional em geral, qual não foi minha surpresa ao ter, como uma de suas primeiras respostas a minha iniciativa de entendimentos, expressão equivalente a que algo que poderia ser do meu interesse tratar deveria ser conversado com uma determinada pessoa! Isto causou uma decepcionante frustração ao que eu até então pensava poder encontrar em ordem governamental no mais alto nível de gestão do Governo do meu país. Isto soou como se todo discurso de democracia objeto de um regime de exceção estivesse contaminado por inusitada iniquidade ou par ausência de despojados exercícios de gestão pública até mesmo onde se esperava criterioso e selecionado trato de equânime e isenta Inteligência...

O famoso grito de "Abertura" que o então Presidente João Figueiredo deu no início de seu mandato como Presidente da República ocorreu três dias após eu ter me encontrado com liderança do SNI com posição de Estado Maior. Grito aquele de um Presidente que, segundo menção de Alexandre Garcia, que foi Assessor de Comunicação Social no Palácio do Planalto na gestão Ernesto Geisel, foi investido na sucessão do cargo através da expressão do General Geisel: "- Tem que ser você!". Por que tinha que ser ele? Por algum ônus moral e cívico relacionado à não publicação da minha Designação? Por falta de pulso na defesa da ordem institucional à frente do SNI, que teria lhe onerado com a responsabilidade de encaminhar uma solução a bom e respeitoso termo? Por falta de pulso frente a algum par de patente não isento ou tendenciosamente interessado em perturbar minha imagem ou explorar minha condição retrospectiva ou sociopolítica? Estúpido quem não considerar esta possibilidade, possibilidade real...

Muitos detalhes existem de lá para cá. Muito exercício de atividades classificáveis como de porão ou de escoradas ou especulativas sombras ainda lobistas do Governo. Mas muito seriamente tratados por mim e por todos os que asseveradamente e com livre condição exercem a sociopolítica a bem da livre iniciativa, da livre negociação, em suma razão de liberdade. O Brasil é nosso, mas faz parte do Mundo. Mundo em que temos não poucas lideranças de valor que associadas lastreiam a dignidade humana, a ordem pública, e o direito de modo geral... Porque respeito é bom e nós, estou incluído, gostamos...

Como aprofundar-se em detalhes sempre requer o exercício do preceito de honra ao mérito, o que não foi democraticamente aqui partilhado está seguramente bem encaminhado conforme as coadunadas possibilidades. E terá ou não solução de continuidade, de acordo com a eficácia, a isenção e o despojamento morais e cívicos de quem de competência e condição. Porque respeito é bom e nós, estou incluído, gostamos...

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Reflexões Morais e Cívicas Partilhadas em 2013

Aqui algumas reflexões morais e cívicas que fiz e partilhei este ano nos dois principais perfis sociais em que participo:


04/11/2013

UMA DAS COISAS QUE TENHO COM O GOVERNO BRASILEIRO: brasilidade. Quer alguns dos seus integrantes gostem, quer não. Com ou sem questões de ordem política e social e improbidade administrativa com alguns de seus... "assessores"... Uma questão de bom senso... E seriedade moral e cívica de caráter geral! E isto melhor que bom, é ótimo... Mas também tenho brasilidade com os demais brasileiros! Mesmo com outras questões de ordem política social, e de seriedade moral e cívica de caráter específico ou geral...! É... Questão de Inteligência! Brasileira ou mundial...!

31/10/2013

UMA IMPORTANTE LEMBRANÇA DESTE INSTANTE:

Se você exercita a covardia ou a maldade contra alguém, de imediato já fica exposto ou exposta ao domínio covarde do demônio... Não é somente no inferno que os do mal recebem as responsabilizações malignas de seus males feitos. Mas já aqui, tanto quanto estejam desagradáveis e distantes de Deus, Deus que É. Uno e Trino... De imediato, sim, ficam os danosos manobráveis pelo danado...

"Convertei-vos e crede no Evangelho"...

30/10/2013

O bom de um Estado forte num regime democrático de verdade é que todos, sem exceção, no Direito Constitucional ficam sujeitos a uma igual condição de jugo...

Sim, importa considerar um detalhe: um Estado forte é um Estado satisfatório em confiabilidade, desempenho e concernentes qualificações em sua condição organizacional e regulamentar e todo o seu quadro de integrantes. Um Estado que efetivamente atende às expectativas do povo em função do qual é constituído e sustentado. E com o qual, importante, tem uma profunda relação de interdependência funcional...

17/10/2013

O MAIS IMPORTANTE SOCIOLOGICAMENTE, QUE DEFINE O QUE SOMOS, NÃO É A NOSSA PRÓPRIA OPINIÃO DE NÓS MESMOS. MAS O QUE É RECONHECIDO PELA POPULAÇÃO E PELA SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS, POR TODOS OS QUE A BOM TERMO PODEM O NOSSO VALOR EXPRESSAR... 

Assim, não pergunte ao próximo quem ele pensa que ele é. Pergunte ao povo o que pensa do seu próximo...! Graça, bem, paz, sabedoria e vida em plenitude.

02/10/2013

Todo aquele que preza o exercício do direito no estado democrático de direito deve ser esmerado na observação do que lhe mantém bom ao exercício do livre arbítrio e da sua integral capacidade de negociação. Sem o que, sempre correrá graves riscos de ter limitações pessoais ao usufruto dos princípios gerais do Direito para o exercício integral do que possa assumir em unidade de comando.

11/07/2013

O MELHOR DO PENSAR É PODER RECONHECER A VERDADE E DISTINGUIR A MENTIRA. ENTRE O QUE, QUE O ÚNICO ANIMAL QUE BRINCA COM A VIDA, PERMITINDO-SE POR ASSIM DIZER ABESTALHADA CONDIÇÃO, É O SER HUMANO...! MAS HÁ MUITOS DE NÓS QUE LEVAM A VIDA E SEU TEMPO A SÉRIO... QUE BOM SERIA SE, COMO AS ARARAS, TODO PRIMEIRO AMOR HUMANO FOSSE ETERNO...

19/03/2013

Quem tem necessidade ou tempo para dedicar atenção a barcas em que não navega tem vontade de estar a bordo ou de ter a sua projeção. Mas deve ter o dom da prudência e comentar sobre a qualidade de sua condução somente com embasado conhecimento. Não raro temos atores públicos imiscuindo-se em assuntos de prestigiosas barcas sem o devido respeito, carentes de sua dignidade. Mares agitados, decerto. Refiro-me expressamente ao que temos registrado em comentários e críticas em relação à Igreja Católica, por parte da mídia que dela não faz parte ou dela pouco tem conhecimento. Mas isto é reflexo de que ela tem seu reconhecimento de valor, particular e socialmente... "Glória a Deus nas Alturas, e paz na Terra aos homens por Ele amados." Convertamo-nos e creiamos no Evangelho...

25/01/2013

Depois de uma noite, vamos dizer interessante, várias lembranças, vários pensamentos... Democracia, ficção científica como tema abordado, sobrenatural, tecnologia, manobras humanas, moral e civismo, covardes e valentes, Deus, orações da manhã, Maria Sua Esposa e Rainha do Seu Reino Universal, família, justiça, e uma frase: Onde tem plateia, tem palhaço fazendo graça, onde tem covarde, tem espaço para metido a valente...

sábado, 19 de outubro de 2013

Sobre Protestos com Quebra-Quebra...!

Hoje postei nos meus perfis sociais de redes sociais virtuais mais conhecidas uma reflexão intitulada SOBRE POLÍTICA, GOVERNO BOM OU RUIM, E O RESPECTIVO POVO... Na qual eu partilhei o seguinte: "Se o Governo é democraticamente eleito e é ruim, o povo que o elege é tão ruim quanto ele... Especialmente para definir quem assume o governo do que é público..." E a compartilhei em grupos relacionados ao Brasil, à cidade em que resido e outros de partilha de assuntos de interesse e opiniões conjunturais.

Num destes grupos, recebi um retorno cuja evolução transcrevo abaixo, preservando a identidade da pessoa que fez os comentários, para manter a sua exposição somente no âmbito do grupo em que temos participação:

Primeiro Retorno: 

Errado, hoje em dia ninguén acredita mais em nenhum,só vota por obrigação, e outra ninguém tem bola de cristal para saber o que o político irá fazer!!! Político não é autoridade, e sim um servidor público.

Minha Primeira Réplica:

Errado, coisa nenhuma! Se o eleitor não reconhece candidatos dignos de sua representatividade, é só votar nulo, que não tem responsabilidade sobre o desempenho do mandato! A partir do momento em que o político é investido em governança, executiva ou legislativa, passa a ser autoridade, sim! Autoridade de Governo, de Poder Executivo ou Legislativo!!!!! Mais, paga, remunerada, especialmente remunerada, para trabalhar, e trabalhar direito! Para resolver o que é necessário resolver, independente de "Governos Participativos"!!!! Se nas iniciativas de "Governos Participativos" a participação popular não for forte, quem está investido em mandato tem o dever de governar bem do jeito que for necessário...!!!!

Segundo Retorno e Complemento:

Agora me diz, quantos pensam assim??? No povo, só pensam em si mesmo, politico não é autoridade nenhuma, isso é porque o povo deixa ser de qualquer jeito, tipo, eu não sou a favor de uma manifestação paciva, a melhor é no quebra-quebra, mais nas casas do mal governador (administrador do nosso dinheiro)!!! 
Dessa forma eles temem o povo, agora aquela que só quer e quer, vai apenas ficar no vaco, sabe porque o Brasil é assim?? "Egoismo"

Estou junto com aquele grupo, que não se curva diante de nenhuma lei ou ordem de nenhum governo, chamaram o governo de "corti"!!!

Querem ser o dono do mundo, mais simplismente por culpa de um povo medroso!!!

Minha Tréplica:

Bem, (nome da participante), você acha que é mais apropriado pensar ou não pensar? A questão do quebra-quebra depende do que quem está governando ou mantendo os que estão governando entendem ser tolerável ou da forma como isto deve ser conduzido em relação à realidade cultural e sociopolítica contextual. Mas se você tiver um carro ou uma moto, uma casa ou um comércio seu quebrados por causa de protestos como os que você mencionou, você deverá continuar com essa ideia sua de achar melhor resolver as coisas no quebra-quebra, não é? E o que você diz se entender que os prédios e as benfeitorias públicas são nossos, patrimônio nosso, pago com os impostos que eu, você e o povo todo, inclusive os que quebram-quebram pagamos? Se achar normal, pode começar quebrando o que você tem em casa, não é? Afinal, é mais fácil quebrar o que você tem em casa e dizer pra todo mundo que está quebrando porque alguma coisa precisa ser quebrada porque você está insatisfeita com o Governo, do que caminhar um bocado, gastar dinheiro e tempo, e ainda se arriscar a aspirar uns gases de pimenta, outros lacrimogênios, tomar umas cacetadas e uns tirinhos de borracha (por enquanto) de policiais pagos para defender a ordem econômica (patrimonial privada e pública), política e social se alguém partir para a ignorância (quebra-quebra), e ainda ter grandes chances de parar na Delegacia depois de um internamento hospitalar em que você poderia até ficar uns dias ou umas semanas na UTI saindo inteira ou não dependendo dos ferimentos que porventura tiver sofrido, não é...?! Não é mais fácil quebrar-quebrar, e mais seguro, começando em casa? E depois produzir um vídeo e por no YouTube ou aqui no facebook pra todo mundo ver a tua ira despreocupada com os efeitos do quebra-quebra pra todo mundo ver tua indignação com Governos ou medidas administrativas que você acha ruim?! Se eu fosse você, gostando de resolver as coisas com quebra-quebra como você disse acima, eu começaria em casa e faria como eu disse...! É mais seguro...! B| :D

Bem, a conclusão sobre estas abordagens fica por conta de cada pessoa que esta prestigiar com sua leitura...!

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Em Que Implica Sermos Católicos, Cristãos

Sermos bons católicos, bons cristãos, implica também em termos bom senso político-institucional, sociológico. Implica em termos confiabilidade, inteligência e seriedade a bom termo. Implica em sabermos atribuir o devido valor a nossos próximos e a todas as coisas. Implica em procurarmos e propagarmos a sabedoria divina. Implica em exercitarmos o devido respeito por todos e tudo o que nos cerca. Implica em olharmos todos e tudo com o zelo que a prudência norteia e a vida o justifica. Implica também em sermos moral e civicamente coerentes, não marginais. Não basta apenas ir à Igreja ou nos reunirmos para rezar, ou rezarmos no escuro dos nossos quartos. Implica em exercer tudo o que nos recomenda o Senhor, na caridade sem a qual fé nenhuma se confirma... Desejo a todos um fim de semana repleto de graça, bem, paz, sabedoria e vida em plenitude.

sábado, 28 de setembro de 2013

DA OBRIGAÇÃO MORAL DE VOTAR NO BRASIL

Uma vez que o princípio republicano da representatividade é concernente aos cidadãos das jurisdições representadas por candidatos e eleitos, temos em conta que as respectivas candidaturas têm relação direta com a cidadania. A níveis municipais, estaduais e, naturalmente, federal, nacional.

Assim, uma vez que a eleitores emanados de diferentes cidades ou unidades federativas que não aquelas em que se encontram estabelecidos somente seria sociologicamente legítima a candidatura a cargos eletivos públicos se investidos das respectivas cidadanias, aos mesmos seria moral e civicamente exigido o exercício do voto aos concernentes candidatos apenas assim. Pois, sendo no Brasil compulsório o voto, sem seu exercício comprovado não podermos usufruir direitos de ordem pública os mais diversos, votar municipal ou estadualmente sem o provimento da cidadania concernente seria apenas uma prática mecanicista. Sem compromisso ou envolvimentos pessoais profundos com a realidade sociopolítica associada. E não propriamente um exercício vinculado a uma condição na qual o eleitor estaria enraizado nas realidades jurisdicionais em que encontrar-se-ia circunstancialmente inserido. Independente de prazo de residência, se desprovido de condição de cidadania. A bem pensar, se os eleitores então considerados não tiverem atividades econômicas próprias que justificariam interesse diferenciado.

Portanto, seria interessante considerar que, a cidadãos brasileiros não residentes em suas terras natais, apenas compulsoriamente exercendo o voto por obrigação legal, caberia moralmente exercer a opção do voto apenas considerando candidatos expressamente vinculados às cidadanias cívicas ou condições socioeconômicas pelas quais poderiam ter motivação a também eles ser candidatos. Sendo as demais obrigações de voto aos demais candidatos moralmente exercitáveis apenas com o voto em branco. O que seria moral e civicamente inatacável. Afinal, os candidatos às eleições, no fundo, somente representam seus concidadãos moral e civicamente plenos à defesa dos interesses cuja enraizada representatividade é objeto de eleição. Eleição a representatividade geopolítica, antes de qualquer coisa moral e cívica. De cada pessoa com responsabilidade legal e interesse pessoal à representação institucional, econômica, política e social.

Esta, sim, é uma opção madura num país em que temos inúmeras circunscrições eleitorais municipais e estaduais cujos representantes mal ou pouco vestem a camisa da nação como um todo cuja realidade de ordem e valores a todos afeta. “O que é nacional, deixa pra Brasília...”, não é mesmo? “Não se envolve com isso, não, que dá rolo”... A unicidade nacional, a famosa brasilidade, com posturas como aqui lembradas fica somente para torcer pelos atletas e selecionados desportivos que nos representam mundialmente. Quando logram grandes vitórias... Ou para as estatísticas que nos apontam como “um País que é uma das maiores economias mundiais”...

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

CONDIÇÃO BRASILEIRA PARA CURTIR MÚSICAS POP ESTRANGEIRAS!

Uma das vantagens de ser brasileiro com acesso a músicas pop estrangeiras de bom ritmo é que a gente pode ouvi-las e vivenciar seus ritmos apenas com nossos bons pensamentos! Considerando somente o bom e o melhor, de acordo com o que temos em esperanças de boa qualidade de vida! Nisto temos mais uma vantagem! Porque, se formos analisar todas as letras, certamente não iremos curtir tanto quanto o temos feito em muitas! Ligamos a ideia de juventude e brados com bons valores de defesa de respeito, solidariedade humana e liberdade a pleno termo! Vida brasileira!!! O Espírito Santo de Deus assim nos vê não como profundamente ligados nas referidas letras, mas no que temos espiritualmente de bom e ao par consideramos confiantes na mais perfeita ordem, na mais santa paz, na mais fraternal felicidade...! Bom e proveitoso fim de semana a todos! Que possa ser abençoadamente rico! Nos vemos por aí?!   

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Em Que Estou e Estamos Pensando?!


Participando, estou pensando no que quem me conhece ou sabe de mim pensa, tem pensado e está pensando! A respeito do que eu tenho pensado, estou pensando, penso, promovo, promovi, realizo, tenho realizado, tratei, trato e tenho tratado! No que quem me conhece ou sabe de mim e disso tudo responde, respondeu e responderá! Em pensamentos e práticas, em corações e mentes! Em respostas ausentes, inocentes, salutares, tímidas ou valentes! E no que esta realidade presencial ou virtualmente tem proporcionado a mim, a cada um de nós, e a nós todos no que somos concidadãos ou congruentes! Sem esperar o inesperado, operar o inoperável, contestar o incontestável ou ser "pedreiro penseiro esperando o trem que já vem, que já vem, que já vem, que já vem..." Afinal, ter bom senso é salutar...!


terça-feira, 3 de setembro de 2013

Anguera - Presença Mariana no Brasil

O interesse religioso que tem feito de mim um Autor em Teologia, além do que tenho publicado em blog e do meu livro sobre a Bíblia, fez também com que eu dedicasse especial atenção à mariologia.

Nisto tudo, tenho estudadas todas as aparições marianas de que temos conhecimento no Mundo. Dentre as mais conhecidas, de Fátima, do Egito, Garabandal, Guadalupe, Lourdes e Medjugorje, que continua há mais de 30 anos, temos as que identificam a Rainha da Paz com o termo Nossa Senhora de Anguera. As segundas mais longas aparições marianas da história. Registradas semanalmente ao Confidente Pedro Régis, daquela cidade próxima a Feira de Santana, Bahia.

Durante anos, Pedro Régis nos revelou mensagens em que a esposa de Deus e Mãe de Jesus nos dizia que chegaria o por Ela denominado Tempo das Grandes Tribulações. O qual, em Janeiro de 2005, foi anunciado como chegado.

A partir de então, comecei a produzir um relatório com as mensagens relacionadas a este tempo. Mensagens estas com anúncios de catástrofes e problemas diversos, em vários casos coincidindo com revelações feitas a outros Videntes. Este relatório, denominado Anguera - Mensagens do Tempo das Grandes Tribulações, há anos venho partilhando no âmbito da Igreja Católica e também através dos perfis que tenho nas mais conhecidas redes sociais. E agora partilho também aqui, para acesso dos interessados no assunto e o melhor proveito que possa ser dado.

Na última página do arquivo, há links para sítios Internet relacionados a diversas aparições que merecem a atenção dos mais atentos interessados.

sábado, 24 de agosto de 2013

Câncer: Fatores Contemporâneos de Leucemia

Acabo de comentar uma postagem feita por uma amiga no facebook. Em que a mesma relata um problema sério de uma terceira pessoa que acaba de receber o diagnóstico de que está acometida de Leucemia, um dos mais frequentes tipos de câncer atualmente. Com potenciais cada vez maiores, pelo que expus a ela. Que abaixo compartilho.


Tem tanta coisa que causa Leucemia hoje em dia. Mas a mais frequente é o famoso controle remoto... Inclusive os terminais de controle de movimento ambiental... A cada acionamento do controle ou resposta dos sensores de movimento em que eles mostram ou não as evidências de presença física ou movimento, os mesmos emitem um feixe de raios infravermelhos, de centenas ou milhares deles, que atuam no ambiente passando por meio dos corpos carnosos, todos, ricocheteando em paredes e objetos com similar condição de resistência, inúmeras vezes até perderem a força. Isto a longo prazo, ou menor conforme a sensibilidade orgânica de cada pessoa ou animal, concorre fortemente ao desenvolvimento desta famigerada leucemia, uma doença cada vez mais comum em tempos de tantos controles remotos: da poltrona para a tv, o cd ou o dvd; do carro para o portão da casa ou da garagem; de monitores de segurança privada e pública; e tantos mais...

Temos portanto o que se chama de dano invisível ou ameaça silenciosa à saúde. Decorrente da acomodação e também requerimentos socioeconômicos relacionados à evolução tecnológica e necessidades de segurança. Em que providências podem ser tomadas para minimizar os efeitos nocivos a que todos estamos expostos na vida contemporânea. O conforto da poltrona ou do sofá, além de não favorecer à movimentação salutar, expõe mais aos "preguiçosos" que aos "espertos"! Ficar esperto também é preciso...

Bem, este artigo deve-se ao que eu lhe desejo: Saúde...! 

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

O PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Se o Governo de Cuba não disponibilizar os R$10.000,00 de salário individual considerado diretamente aos médicos cubanos admitidos a trabalhar no Brasil, essenciais ao seu sustento essencial a contento, o Governo do nosso país vai ter que desembolsar outros R$10.000,00 para que eles possam se manter em condições de satisfação ponderada para com a realidade socioeconômica brasileira em que eles estarão inseridos... Bancando assim a ditadura comunista cubana, com ônus adicional ao nosso orçamento público... Um bom negócio para um Governo que tem o socialismo como base de sua plataforma eleitoral...

Nosso Governo admitir dispor de profissionais de medicina sujeitos a critérios estatais arbitrários, para utilizá-los em nosso sistema público de saúde, é realmente algo surpreendente... Um critério estranho para um Governo eleito diretamente pelo povo, dito democrático e interessado nos direitos individuais e na justiça social concernente. Que faz com que questionamentos possam se dar, sobre seu respeito ao ser humano, no caso a cada um dos médicos cubanos admitidos para seu programa emergencial brasileiro. Ao menos quando se analisa o assunto com parâmetros de sustentação do livre arbítrio individual da pessoa.

Caberia aqui também outra questão: teriam os milhares de médicos cubanos inscritos para participar deste processo feito suas inscrições de livre arbítrio? Ou seriam eles objeto de uma decisão arbitrária estatal cubana, em contrapartida ao apoio que vem sendo ostentado pelo Governo de nosso País?

Ademais, as condições sociológicas concernentes às relações familiais dos médicos cubanos em vista do programa são restritivas a suas participações acompanhados de seus familiais. O que reforça as projeções de que eles tenham sido compulsoriamente inscritos neste processo. Ignoradas pelo Governo do Brasil suas premissas essenciais de ordem familial, em que "o interesse público" sanitário brasileiro e econômico cubano teriam pelos mandatários dos dois países sido colocado como imperativo.

Se esta restrição teria respaldo nos riscos dos médicos cubanos acompanhados de seus familiais terem condições de imigração definitiva para o Brasil, à revelia do interesse arbitrário de Cuba, ou de conquistarem direitos de nacionalidade brasileira pela geração de prole nascida no Brasil, isto poderia ser objeto de cláusula específica contratual. Mas o Governo do Brasil admitir a contratação dos médicos de Cuba sem que eles possam, como os dos demais países participantes, vir acompanhados de seus respectivos familiais, soa um absurdo social contra a harmonia pessoal dos mesmos, profissionais e familiais. Uma agressão econômica em nome de premissas socialistas, contra o direito de convívio social de profissionais e familiais. "Em nome da amizade Brasil-Cuba", de forma ironicamente admissível. Ou simplesmente sob a égide de critérios socialistas adotados pelos dois Governos, em que a família, que é reconhecidamente "a célula-mater da sociedade", fique politicamente em segundo plano. Senão mesmo em integralmente irrelevante consideração. Quando o caso é de prover temporariamente "socorro profissional à população do Brasil"... Que se melhor administrado poderia sem dúvida não precisar de nada disso. 

terça-feira, 30 de julho de 2013

WWF, OS TIGRES E A REALIDADE HUMANA


O WWF, no Dia Mundial do Tigre, chama à atenção para a conservação e defesa dos tigres, belos espécimes da fauna terrestre, cobiçados e invejados por muitos que não medem seus atos para explorá-los estúpida e inconsequentemente. Ignorando não somente seu valor ambiental como também que são seres considerados por Deus no processo de criação e evolução das espécies.

O ser humano, inconsequente a sua destrutiva extinção, pode também ser interpretado como inconformado por não ostentar relativa beleza. Vaidade? Não difícil admitir. Mesmo subconscientemente dada...

Isto faz-me pensar também, por coerente analogia, em que a atitude irreverente para com tão distinta presença na natureza pode ser aplicada às de muitos de nós que, também por ignóbil insegurança própria e inveja, têm destruído as perspectivas de vida salutar de outros tantos de nós. Malignamente agindo de forma socialmente destrutiva dos potenciais de vida de belos exemplares da espécie humana.


A grande raiz das atitudes que têm causado desvios comportamentais e sociológicos de muitos de nós é a mesma inveja vaidosa. Do que se tem conduzindo belos, inocentes e reconhecidamente potenciais e puros “tigres humanos” a condições incompatíveis com suas respectivas naturezas de ser. Espirituais e naturais, sexuais e sociologicamente valiosas nos campos da cultura, da economia e institucionais, todos. Referências estas que são úteis nos dois sentidos de realidades socioculturais contextuais aqui mencionados. Condutas de uns em recíproca utilidade para reconhecimento das condutas de outros. Uns prejudiciais precisamente à fauna animal, outros à sociedade humana.

Quando temos iniciativas desviando frágeis, inocentes ou pequeninos de seus cursos evolutivos naturais, danificando ou extinguindo seus respectivos potenciais de salutar desenvolvimento, temos invejosos destruindo o que lhes parece ser mais belo ou virtuoso. Temos a destruição da criação e a condução de potenciais homens e mulheres do amanhã em pessoas com a conduta desviada viciadamente de suas naturezas normais projetadas. O que se dá expressamente nos casos de formação de homens efeminados e mulheres aversas a homens ou prostitutas. Em que temos também a perda de puras almas que poderiam ser gratificantes pessoas consagradas à causa da salvação, por suas potenciais vocações à castidade de vida religiosa e santa, às desumanidades da vida profana. Grave realidade cujas causas agora aqui podemos comparar sem sombra de dúvida.

Tudo por causa da ignorância, da injustiça e da inveja. Pelo que temos muitos potenciais tigres humanos, que seriam belos exemplos de lideranças ao gênero humano e a serviço da vida em consonância com os desígnios de Deus, anulados ou drasticamente desviados e tolhidos. Assim excluídos do processo de desenvolvimento nos seus plenos potenciais de viver e fazer viver a bem. O feio ignorante mal se cuida, e é perigosamente danoso ao que é belo. Inclusive a si próprio.

O exemplo da realidade dos tigres e de outros belos espécimes da fauna terrestre, eminentemente destacados pelo que projetam em condição natural e nobreza, é perfeitamente útil para consideramos também a realidade dos tigres humanos, em nossa condição natural e social tão belos e valiosos quantos os da fauna. Pelo demonstrado e evidente destruídos pela estupidez do que é feio ou foi também enfeiado pelo mal... Como se os humanos maus pudessem deixar de sê-lo conduzindo seus pares a infelizes condições... Que estupidez...


quarta-feira, 24 de julho de 2013

A Alegria de S.S. o Papa Francisco


Esta alegria toda que Sua Santidade a nós mostra nada mais é que o júbilo confraternizado pela certeza da vida em Jesus Homem e Salvador, Caminho, Verdade e Vida em plenitude...! É fruto da confirmação do valor da opção pela causa da salvação e do exercício salutar do Bom Combate...! É o testemunho da força do bem, da vida consagrada da Igreja sobre cuja essência santa as forças do inferno jamais prevalecerão... Guerreiro do bem, atento aos pobres, firme e forte em Seus votos de vida religiosa, gratificantemente consagrado pelo prestígio de Seus irmãos Cardeais...! Forte abraço, Sua Santidade...! Forte abraço, irmão... Forte abraço, amigo fiel! Paz em plenitude!

domingo, 21 de julho de 2013

MINEIROS GO - INSTITUCIONAL 2013

Um Santo Exemplo de Vida

Espetacular testemunho de vida de um homem, um Padre, que ficou tetraplégico devido a um acidente automobilístico ocorrido poucas semanas após suas ordenação sacerdotal. E que, apesar de sua dependência de suporte humano ao cotidiano, prosseguiu confiante, "sem complexo de vítima", contribuindo para com o desenvolvimento humano na Igreja e até como catedrático universitário. No discernimento salutar do sentido da vida, de forma exemplar. Um grande amigo que tive a sorte de conhecer. Ele criou também o site http://www.fluvium.org/, que dispõe de ricas informações sobre o cristianismo.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Kansas Monks TV - Feast of St. Benedict

REFLEXÃO, "SIMPLES REFLEXÃO"...!

O MELHOR DO PENSAR É PODER RECONHECER A VERDADE E DISTINGUIR A MENTIRA. ENTRE O QUE, QUE O ÚNICO ANIMAL QUE BRINCA COM A VIDA, PERMITINDO-SE POR ASSIM DIZER ABESTALHADA CONDIÇÃO, É O SER HUMANO...! MAS HÁ MUITOS DE NÓS QUE LEVAM A VIDA E SEU TEMPO A SÉRIO... QUE BOM SERIA SE, COMO AS ARARAS, TODO PRIMEIRO AMOR HUMANO FOSSE ETERNO...

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Sobre Governos de Qualidade

Governos que fazem a coisa certa, na hora certa, do jeito certo, com as pessoas certas, não têm do que se arrepender. E não caem no desprestígio popular. E com isto têm muito mais chance de conquistar reputação e respeitabilidade objetivo de relacionadas considerações. Isto é o bom...

quinta-feira, 13 de junho de 2013

A História dos Eletrônicos - The Story of Electronics

Este vídeo é uma interessante abordagem que leva-nos a refletir sobre os critérios de produção eletro-eletrônica, demanda de consumo e uso, e o sentido dos nossos esforços para o desenvolvimento de um mundo melhor. Especialmente quando temos os mencionados eletrônicos relacionados à difusão e o acesso da informação para ampliação da educação e de nossas qualidades de vida.



Apesar da lei de mercado observar o comportamento das populações de consumidores relacionadas a quantidades de oferta e procura, temos também imperativo o valor da ótica industrial. Em que um ciclo viciado ou vicioso de relações de consumo e produção gera uma cadeia de prejuízos socioambientais que nenhuma riqueza é capaz de compensar. Respeitar o capital humano é essencial para a estabilidade socioeconômica de todos os empreendimentos. 

domingo, 26 de maio de 2013

FILHOS E FILHAS DE MARIA SANTÍSSIMA

Transcrevo aqui mais um artigo que publiquei no meu blog dedicado a espiritualidade, objeto de projeto bibliográfico tradicional que estou concluindo e que deverá ter ao menos mais um artigo sobre tema de especial valor à compreensão dos ensinamentos divinos. Pelo seu valor vivencial objeto desta partilha. Conforme abaixo.

Esternalizar ou viver excesso de escrúpulos em humildade ou modéstia pode ser um grave mal.

A Santíssima Esposa de Deus, Imaculada Mãe de Jesus Cristo, em Suas aparições a agraciadas e agraciados videntes que tiveram e vêm tendo tais oportunidades, referiu-se a nós não como simples “coisas” Suas. Mas como filhas, filhos, filhinhos… Expressando com isto o que realmente todos os batizados em Cristo o são para Ela e para Seu Celestial Esposo. Portanto tratando a cada um de nós como efetivamente em condição de irmãos de Jesus.

Ora, o fato de admitirmos sermos filhas ou filhos de Deus e Maria Santíssima, no Espírito Santo enviado por Jesus Homem e Redentor, não é um absurdo ou uma arrogância. Tampouco motivo de vaidade. Mas uma realidade que implica em cônscio exercício compatível de vida. Condignamente a isto. De forma forçosa a que, assim reconhecendo nossas condições, tenhamos um estilo de conduta e vida compatível com as mesmas. E consequentes responsabilidades exercidas o melhor possível. E isto é muito bom para o processo de santificação do mundo, e de salvação da humanidade.

Temos, no âmbito da Igreja, vez por outra algumas participações que sugerem que devamos nos expressar como “coisas” de Maria. Como se nos referirmos como Seus filhos fosse desrespeitoso, inadequado ou irreverente. De forma excessivamente escrupulosa e assim divergente do que Ela mesma nos diz que somos e que devemos significar para Ela e para todos os com quem convivemos: Seus filhos e Suas filhas. Sermos batizados em Cristo, no Espírito por Ele enviado dos Céus, e assim sermos filhas ou filhos de Maria não é somente sermos, aos olhos ignorantes irmãs ou irmãos do “filho do carpinteiro”. Mas sermos e termos filiação divina, no Espírito que fortalece e que age onde quer. Não em termos, mas verdadeiramente. Assumir isto é essencial. Refutar isto é mal, é fingir que não temos a condição que temos, fugir da verdade. É induzirmo-nos a nós mesmos a uma atitude de falsa modéstia e acomodativa ao que Deus tem efetiva expectativa sobre o que devemos e podemos viver e fazer viver. Se não mesmo uma disfarçada covardia para olharmos para nós mesmos como Deus e Maria nos olham: com expectativas de que tenhamos nossas vidas condizentes com nossa filiação plena, para vidas em plenitude. Nossas e de todos os por nós alcançáveis com nosso testemunho. De vida…

“Coisas” são objetos que podem ser jogados fora ou substituídos. Um animal de estimação não é uma coisa! Quanto mais um ser humano no Espírito Santo irmanado a Jesus, Filho de Deus e Maria de Nazaré conforme anunciado por Isaías. “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco.” (Is 7,14) Tratemo-nos devidamente, assumindo nossas condições, para que possamos ser ramos verdes que não devem ser cortados da Videira da Vida Eterna… À imagem e semelhança de Deus, Jesus, amados irmãos e irmãs no Redentor do Mundo…

Sim, admitirmos e vivermos esta realidade de filiação claramente, assim como temos nossas filiações naturais na carne e mesmo sendo bons ou maus filhos, gratificantes, gratos ou ingratos, doentes ou saudáveis, impuros ou puros, justos ou injustos, e assim sempre seremos filhos dos nossos pais carnais, sempre seremos filhos de Deus e Maria, irmanados a Jesus no Espírito Santo Consolador. Pecadores ou santificadores, convertedores ou desviadores, absolvidos ou condenados numa condição ou noutra, mortais e ou eternos, mortíferos ou vivificadores. E assumir isto, para navegar bem no Alto Mar da vida em que a missão é salvação é preciso… Não tenhamos medo…!

Sendo filhas e filhos assumidos de Maria, temos também a grata condição de defendermos Seus interesses, Sua dignidade, Sua paz e Sua vida! Como temos obrigações pares para com nossas mães carnais! E isto é preciso! Honrar pai e mãe, e Pai e Mãe…! Não neguemos nenhum deles. Isto é um dom de Deus. Graça, paz e bem.

domingo, 28 de abril de 2013

Porque o Inferno Estaria no Sol

Fonte: NASA / GODDARD SPACE FLIGHT CENTER


Há tempos venho refletindo sobre nossa realidade visível, considerando a possibilidade de sérias referências que temos a respeito das dimensões do Inferno serem efetivas, e não somente proveitosas para considerações modulares.

Hoje, assistindo um documentário sobre diversas abordagens relacionadas, acabei dispondo-me a registrar minha tese a respeito. Que acabo de publicar no meu blog dedicado a espiritualidade. Que ora é objeto de projeto bibliográfico tradicional e até dezembro era publicamente acessível no sistema Canção Nova, através do serviço Gente de Fé. Que está suspenso desde então.

Como gostei muito do resultado hoje realizado, e reconhecendo a sua importância para o discernimento e a sensibilidade humana com respeito a Deus e à vida, mesmo tendo o acesso ao conteúdo do meu blog sobre espiritualidade atualmente restringido devido ao projeto bibliográfico e outras considerações de valor contextual, resolvi partilhar minha abordagem de hoje também aqui no Blogger. O que espero possa ser proveitoso a todos os interessados no assunto. Conforme a seguir transcrito.



A humanidade, ao longo do tempo em que o conhecimento da revelação divina lhe proporcionou discernimento acerca da existência do Reino dos Céus e do Inferno, vem experienciando diversos conceitos sobre onde é a morada do diabo. A morada do anjo rebelde, Lúcifer, também chamado Príncipe do Mundo, o mais poderoso no império do mal.

Temos, nas mais atentas análises, consideráveis estimativas sobre como é, seria ou onde ficaria o Inferno. Sérias, prudentes, feitas por cada um de nós, de acordo com a inspiração de recebemos e o conhecimento de que dispomos. Cada uma delas com um valor especial para nossa conduta e a definição, para as pessoas com fé, de estilos de vida que conduzem ao Paraíso Eterno de Deus. Onde temos a vida em plenitude e sem a influência do anjo condenado.

Temos inúmeros relatos de visões do Inferno e do que sofrem aqueles que lá têm seu destino de pecadores contra a vida. Dos pecadores derrotados no bom combate, seduzidos pelo demônio com as ilusões dos poderes e prazeres temporários da vida no Universo visível em que temos permanentes riscos de acidentes. E que está em constante processo de equilíbrio, onde tudo se transforma. No Paraíso de Deus, onde os humanos somente têm acesso em estado de perfeita santidade, sem uma condição de pecadores com consciências que denunciam vidas fatalmente destrutivas contra o bem, os sem o respeito essencial pelo que é santo e saudável não podem viver. Uma vez chegada a hora da passagem de cada um de nós, a hora da morte para esta vida natural em que surgimos, o destino definitivo dos que creem em Deus e sua revelação apresenta-se somente com duas opções: a felicidade da vida em plenitude e a infelicidade dos condenados ao inferno. Que nesta vida transformaram as vidas de muitos em um verdadeiro inferno sociológico terrestre. Onde “haverá choro e ranger de dentes”. E de onde temos relatos de graves condições em que se encontram alguns dos nossos que para lá foram condenados. Parte deles a nós mencionados em rituais de exorcismo católico, parte apresentados em episódios místicos vivenciados por privilegiadas pessoas que a Igreja tem como Santos e Santas de Deus. Que participam dignamente das conhecidas honras dos Altares, merecedores de nossa mais grata veneração.

As primeiras instâncias em que nos encontramos refletindo sobre onde seria o Inferno levam-nos a imaginar que o Inferno poderia ser um local materializado no centro da Terra. Onde temos vulcões e conhecimento científico a respeito de uma imensa massa incandescente no núcleo do planeta.

Entretanto, temos nos relatos cristãos um episódio com referências dimensionais que podem fazer com que pensemos também no Inferno localizado fora da Terra. No Sol...

São João Bosco, o santo de Turim que já teve multiplicadas castanhas de que dispunha em um chapéu, como único alimento numa certa noite disponível a ele e a todos os jovens que por ele assistidos encontravam-se reunidos num galpão, até que todos ficassem saciados, viveu uma experiência que desperta muita atenção. Uma viagem virtual ao Céu, ao Inferno e ao Purgatório. Isto é relatado no livreto “Sonhos de Dom Bosco – Céu Inferno e Purgatório”.

Neste livro, de preço acessível e que você pode adquirir através dos links disponibilizados neste artigo, Dom Bosco nos relata ter sido por um Anjo conduzido ao Inferno, onde entrou, teve visões de pessoas que com ele conviviam e de onde saiu, acordando com uma evidência de sua experiência objeto das mais respeitosas considerações inclusive científicas. Em que nos relata que o Inferno tem várias divisões, como cômodos distintos cujo relato nos leva a crer que os condenados são destinados a sofrimentos distintos respectivamente correspondentes à gravidade de suas vidas. Separados entre si por paredes de uma largura extraordinariamente grande, superior à distância que há, por exemplo, entre capitais de diversos estados brasileiros. Ou entre capitais de diversos países que conhecemos.

Cientificamente, não podemos deixar de considerar que tais medidas poderiam ter um sentido modular. Em que a Deus tudo é possível dimensionar em modelos proporcionais. Mas também devemos considerar que, na dimensão do Universo em que nos encontramos, a honra e a sabedoria divinas poderiam já hoje estar produzindo efeitos práticos de sofrimento para com o demônio, de forma maior e mais eficaz que muitos de nós poderiam imaginar.

Pela narrativa de Dom Bosco, a extensão projetada em linha reta para as divisões mencionadas do Inferno somente caberia hoje em um local de dimensões superiores às da Terra. No Sol, por exemplo, onde há fogo e enxofre intensos. E que as projeções científicas definem somente será extinto após alguns bilhões de anos à frente do Terceiro Milênio. No Sol, de onde provém a energia que provoca a vida sistêmica da natureza na Terra, e onde justamente Deus poderia ter definido o local para o Inferno... De forma tal que com isto, também com isto, imporia especialmente ao demônio, mas também a todos os condenados ao inferno, uma humilhação pela qual todos eles tomariam consciência de que o astro-rei seria o local onde, mesmo antes do Último Dia, do Juízo Final, eles estariam fadados a estar. No Sol, de onde provém toda a energia que sustenta a vida natural no planeta dos homens onde o demônio causa tantos desvios e tantas infelicidades que levam à condenação plena. De forma que o sofrimento de todos os condenados estaria agravado também pela consciência de que o local para onde foram condenados estar definitivamente seria o mesmo de onde provém a energia que sustenta a vida a todos os que têm chance de se reconciliar ao Paraíso... Uma extraordinária justiça divina perante todos os que não amaram viver e fazer viver. Para todos os que não amaram a liberdade dos próximos como as de si mesmos...

Dentre todos os locais do Universo que bem definidamente a humanidade conhece, o Sol é o que, em números absolutos, o único em que podemos afirmar poderia estar o Inferno nas dimensões absolutas reveladas pelo Anjo que conduziu Dom Bosco em sua viagem virtual da qual ele retornou tendo uma lembrança material visível por todos, que durou vários dias. Sem que houvesse causa cientificamente explicável para a origem da mesma, que não fosse uma evidência imposta por Deus aos homens, de que o que Dom Bosco vivenciou virtualmente foi real...

Deus é bom, perfeito, santo. Deus é Amor. Todo amor verdadeiro é Deus entre nós. Mas Ele não é bobo, tampouco o que muitos chamariam “bonzinho”. Ele é justo. E severo para os malvados. De forma tal que os sem dignidade para participar das ceias em Sua Mesa, insensatos egoístas sem amor seduzidos pelo demônio, são fadados ao fogo da infelicidade eterna. Temido pelo demônio, que jamais O ignora, facilmente tem sido desprezado por muitos dos mortais viventes dentre nós. Numa estupidez decorrentes da falta de amor e respeito pela vida...

Portanto, Deus em Sua Infinita Misericórdia para com os a Ele amorosos e reconciliados, também é, em Sua Infinita Justiça, capaz, reconhecidamente, de impor ao demônio e seus estúpidos seguidores ter o Sol, de onde vem a energia que dá vida material ao sistema da natureza terrestre e de onde temos toda a luz que ilumina a Lua, as Estrelas e os demais planetas que vemos à noite, a infelicidade de no mesmo Sol terem o local onde estariam isolados e sofrendo a condição de todo condenado à Pena Máxima do Reino dos Céus... Mais uma demonstração do amor e respeito de Deus pela mais primorosa das Suas Criaturas: a humanidade, feita para Seus planos de Paraíso Universal, à Sua Santa imagem e semelhança... "Ai de quem desviar um destes pequeninos."

1. Jesus disse também a seus discípulos: É impossível que não haja escândalos, mas ai daquele por quem eles vêm! 2. Melhor lhe seria que se lhe atasse em volta do pescoço uma pedra de moinho e que fosse lançado ao mar, do que levar para o mal a um só destes pequeninos. Tomai cuidado de vós mesmos. 3. Se teu irmão pecar, repreende-o; se se arrepender, perdoa-lhe. 4. Se pecar sete vezes no dia contra ti e sete vezes no dia vier procurar-te, dizendo: Estou arrependido, perdoar-lhe-ás. 5. Os apóstolos disseram ao Senhor: Aumenta-nos a fé!” (Lc 17, 1-5)

Graça, paz e bem.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Por Que Hoje Não Me Tornei Um Astronauta!


Há semanas, registrei minha participação na promoção "KLM Space", para concorrer a uma viagem aeroespacial em que poderia me tornar "O PRIMEIRO BRASILEIRO CIVIL A VIAJAR AO ESPAÇO SIDERAL!", o primeiro astronauta civil brasileiro!

Hoje chegamos à apuração do resultado! Do que, entre milhares de concorrentes de todo o mundo, um brasileiro foi o contemplado! Por enquanto, sabemos apenas que trata-se de um compatriota de nome Pedro. Que poderia ser agradavelmente lembrado aqui como: "Pedro, o Brasileiro"!

Pedro conquistou a passagem para a viagem astronáutica que ocorrerá em breve, sob os auspícios da empresa aérea holandesa promotora do evento! Ele teve a, digamos, sorte grande de ter o lugar escolhido entre milhões de pontos do espaço passíveis de coincidirem com o ponto determinado pelos promotores do concurso! Que consistiu de um ponto o mais próximo possível do qual onde um balão equivalente aos balões meteorológicos hoje lançado do Deserto de Nevada, nos Estados Unidos, viesse a estourar!

Pedro foi mais determinado que eu a vencer a promoção! Escolheu uma altitude de 31 quilômetros em relação ao solo terrestre! Dez quilômetros mais baixo que o ponto mais alto ao qual o balão poderia resistir sem explodir devido a sua expansão relacionada aos níveis de pressão atmosférica internos e externos a ele concernentes. Dez quilômetros mais baixo que o ponto que escolhi, de 41 quilômetros de altitude!

Estou feliz pelo fato do ganhador ter sido um brasileiro! Sem saber ainda se o brasileiro Pedro em apreço fez sua inscrição com base na divulgação que fiz através dos meus perfis nas mais conhecidas redes sociais ativas na Internet! Quem sabe não haveria um vínculo?! Seria gratificante para mim, saber que, se eu não ganhei, um brasileiro logrou isto com base na divulgação pública feita por mim! Mas isto é um assunto que somente o Pedro poderia confirmar para mim!

Por que não me tornei um astronauta hoje? Porque o Pedro ganhou! Naturalmente, com isenção! De forma correta pela qual somente a natureza definiu, em definitiva e última instância, sem considerarmos ações divinas ou outras que poderiam influir na sensibilidade do balão tendo em conta interesses nesta ou naquela pessoa! Num contexto em que considerei escolher a altitude mais alta considerada pela equipe científica do projeto, por optar vencer somente na mais difícil condição possível!

Minha decisão foi tomada porque conheço as instruções divinas apresentadas na Bíblia. Em que há a afirmação: "Tendes o dever de manter-vos vivos". O que implica, para este Teólogo e Biblista com especiais experiências superiores e uma bagagem biográfica que envolve inúmeros valores institucionais estratégicos, que expor-se com muita sede ao pote a correr riscos desnecessários seria uma estupidez sem tamanho diante de Deus. E uma aberrante contradição diante de lideranças humanas que bem me conhecem. E de toda a humanidade que toma conhecimento do que faço e tem valor mundial e nacionalmente. Se eu tivesse que ganhar a viagem, que isto ocorresse na mais difícil probabilidade! Oportunidades várias eu tive, desde a minha inscrição, por escolher pontos matematicamente mais prováveis que a altitude de 41 quilômetros! Inclusive recebi alguns estímulos, pelas correspondências da KLM a que todos os participantes pudessem reposicionar suas opções! Mas desde minha inscrição minha decisão estava tomada! A bem de ficar bem na foto diante de Deus e de quem mais de interesse!

Alguns poderiam criticar minha participação alegando que, mesmo com a possibilidade de ganhar a promoção na altitude mais alta provável, eu viria a correr um "risco desnecessário de vida", pelo que uma viagem aeroespacial proporciona! Sim, correria! Mas desde minha inscrição o assumi, confiante também em valores da mesma forma bíblicos! Em que temos a intrepidez e a busca das ciências e da sabedoria enfatizados! E a permanente confiança em Deus, por conta de Quem nenhuma folha cai sem Sua perfeita e santa permissão! Dele, que é Onipotente, Onipresente e Onisciente! Uma questão de confiança e disposição para viver e fazer viver! Superar limites, quem sabe conhecendo boa gente nova, fazendo novos amigos que, mais que muitos dos que conhecem meus projetos, pouco têm feito por eles, ou deles tirado bom e salutar proveito! Por corrupção, ignorância, medos, timidez, tramas e trapaças mais! Mas confiante na sabedoria divina e sem a covardia dos derrotados...!

Parabéns, Pedro! Seja feliz em sua Jornada nas Estrelas! Lembre-se de mim durante todo o processo! Você, Pedro vencedor, não é mais um Pedro pedreiro penseiro esperando o trem! Em frente, Pedro! Porque é pra cima que se voa!!!! É preciso saber viver! Se lembrar de mim, traga-me uma recordação, se achar que mereço! Vá em frente com meu forte abraço!