Páginas

terça-feira, 16 de agosto de 2011

"Somos Realmente Amigos Por Aqui?"

Você tem amigos, por aqui, na comunidade virtual em que participa? Você tem correspondência ao que levou você a inscrever-se em espaços virtuais de relacionamento?

Bem, toda amizade é solidária. Amigos se importam com amigos, são solidários. Sustentam-se uns aos outros em suas necessidades e oportunidades de expressão de apreço e reconhecimento de interdependência ao que lhes é congruente. Não são indiferentes, marginais ou ausentes. Amigos unidos jamais serão vencidos. Como um povo, uma família. Unidos, a bom termo, consequentemente, responsáveis uns pelos outros, congratulam-se pelo que é construído e apoiam-se a mútua felicidade. Amigos não ficam felizes com a precariedade de amigos. Amigos não são indiferentes ao que amigos edificam. Amigos não têm inveja, têm orgulho, prazer, satisfação. Pelo que amigos realizam de bom. Amigos aproveitam o que de bom amigos fazem e proporcionam. Amigos unem-se para sustentabilidade do que traz desenvolvimento. Amigos de fé oram juntos, amigos associam-se a iniciativas que trazem desenvolvimento e felicidade. Amigos apresentam-se e procuram conhecer-se entre si. Amigos não comprometem o tempo de amigos de forma infrutífera, banal. Amigos prestam-se ao respeito. Próprio e de amigos. Amigo não abandona, não deixa ao “bel prazer do tempo e do vento”, não vai embora. Amigo não deixa amigo “na mão” ou a ver navios… Amigo é presente, não desperdiça os valores de amigo. Amigo edifica e promove amigo. Amigo dialoga.

Amigos humanos, amigos espirituais. No caso de amizade entre Deus e nós, humanos. Amigos aproveitam o que de bom amigos oferecem. Amigos aproximam-se. Amigos defendem amigos e defendem-se a mútuo interesse. Amigos não desviam amigos. Não estragam, não prejudicam. Amigos não se ridicularizam. Amigos honram.

Se você está em uma comunidade virtual, em que apresenta-se como amiga minha ou amigo meu, ou de outras pessoas, tenha seriedade conosco. A nossa dignidade, a nosso respeito. Não sustente esta amizade à toa. Não seja alguém como alguém que que “está fora”. Não seja covarde quanto a quem você gosta de mencionar como amigo. Amigo covarde é amigo inútil e prejudicial. Amigo é do bem. Amigo honra amigo.

Se você se diz com amizade e apreço por Deus, se você se diz com amizade e apreço por mim, se você se diz com amizade e apreço por outras pessoas, honre isto. Honre e tenha honra disto. Você vai gostar. Viverá e fará viver.

Se você não faz assim, pense bem no que você tem deixado de ser. E seja. Assim como Deus Se apresenta dizendo que é “Eu Sou”, seja, você também. Para Ele, para mim, para sua família, para a sociedade inteira em que você está. Faça com que nós possamos dizer que com você podemos contar, que sua amizade é verdadeira. Que você tem consciência de nós e de tudo a que se dedica. Que você sabe o valor da amizade e do apreço. Que você não está tratando a nós e ao tempo que toma de nós com estupidez.

Se você não faz assim, faça ou repense suas amizades e as amizades que você declara ter. Reavalie o que você sustenta. Faça a diferença. Então, assuma uma posição. Mostre a você e ao mundo que você não está aqui sem prumo ou sem rumo. Mostre que você leva bom senso a sério. Edifique-se a você mesma, edifique-se a você mesmo. Não seja miserável. Use o seu dinheiro para o que é bom para você. E para todos os seu amigos. Afinal, sem amigos, você fica só. Sem amizades verdadeiras, nossas relações sociais são como areia, como pó. O vento vem, e elas se dissipam. Tomando os rumos para onde o vento levar.

Não seja um retrato da vaidade. Não seja um sustentáculo da vaidade. Quem sustenta isto não respeita você. Não nos respeita. Quer ver-nos dominados, domináveis, e infelizes para sempre. A bem de protestos contra a ignorância que não supera, a integração que não realiza, e do mal que não combate.

Por favor, não seja inútil para mim. E assim também para você. Não faça-nos perder tempo. Ou cultive e regue a semente que creu valer à pena plantar ao admitir nossa amizade. Se você continua entendendo que esta amizade vale à pena. Sustente-a. Amizades virtuais tomam nosso tempo real. Não seja para mim alguém que eu possa apontar como uma pessoa de amizade figurante. Isto não é bom. Faça valer a sua iniciativa, o seu nome. Mostre para o mundo que, se você está com uma relação de amizade para comigo, sua atitude tem causa e efeito real. Que você não brinca com nossas vidas, com a minha, com a sua. Não seja alguém cuja amizade declarada não exercida possa ser classificada como uma amizade “sem vergonha na cara”. Mostre-nos, a mim, a você, enfim, ao mundo que nos vê, que você tem não é “sem vergonha”.

Faça isto também para com Deus. Em todas as obras e lugares onde Ele tem interesse e presença. Inclusive no que eu faço. Faça conosco. Com Ele, comigo. Amigos no bem, unidos jamais serão vencidos. E sempre serão respeitados. Amigos, “no bem”, “na fresca”, sempre serão desdenhados.

E então? Está fazendo o que da vida? Está fazendo pouco de nós, de você? Gaste bem o seu dinheiro, com o que traz amizade, respeito e vida a você. Não jogue o seu dinheiro, o seu tempo e a sua vida fora. Pense em Deus, pense em mim, pense em nós.

(Fonte: http://gentedefe.com/santosdesalles/2011/08/16/somos-realmente-amigos-por-aqui/)