Páginas

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Para as Pessoas Serem Propriamente Fortes...!

Católico apostólico romano, na cidade onde moro, participo ativamente da vida da Igreja. Tendo como uma de minhas responsabilidades a função de Acólito. Em que a Celebração vespertina de toda Terça-Feira tem em mim parte da sua realização.

Ontem, muitos dos celebrantes presentes ficamos maravilhosamente gratos pela reflexão do presidente, o Ministro Extraordinário da Eucaristia Reolando Teixeira, que faço questão de mencionar!

Para grata surpresa nossa, ele registrou que, fazendo uma reflexão sobre o tema da abordagem do dia, compreendeu a ascensão de Jesus aos Céus de uma forma especialmente valiosa para os Seus seguidores. Explicou que, apesar de Jesus poder ter permanecido entre nós, se isto ocorresse viríamos a perder muito. Tenderíamos assim a ficarmos todos como que escorados em Jesus. Centrados e dependentes d'Ele para tudo o que diz respeito às nossas atitudes e providências necessárias à evolução à plenitude. Assim deixando de assumirmos nossos próprios potenciais e desenvolvê-los, fortalecendo-nos a nós mesmos a bem de sermos criaturas à imagem e semelhança de Deus...! Ficaríamos todos acomodados, deixando para Jesus as decisões finais sobre nossos passos, nossas resoluções...

Deus mais uma vez assim tem confirmada a Sua Sabedoria. Pelo que quer-nos a todos fortes com nossos próprios "pés no chão". Verdadeiramente irmãos de Jesus, ao par d'Ele Deus conosco. Assim gratificantes, gratificados, gratos e realizados... "Maravilhas fez o Senhor no Céu e na Terra..." A Ele a glória...!

domingo, 27 de abril de 2008

"Ora et labora"

Caros leitores: a Paz.

Construí este blog hoje, confesso que sem sequer saber se vou usá-lo muito e se vou mantê-lo ativo por muito tempo. Afinal, escrevo também em outros espaços, como os do portal de minha empresa. Mas considerei este espaço aqui uma opção sem relações comerciais com o meu trabalho. Algo mais leve para alguns que poderiam aqui sentir-se mais à vontade para ler por ler...

Acabo de ver algumas notícias do dia. Em especial a que deixou-nos a todos profundamente tristes, senão chocados, embasbacados, feridos...

Pensei em escrever alguma coisa analisando nosso contexto ecológico, geológico ou mesmo político e econômico. Mas o que acabo de vivenciar sugere que as redundâncias do que poderia partilhar aqui podem ser dadas em outro dia. Por serem redundâncias e por este momento de dor para mim e para muitos de nós...

O título desta matéria não poderia ser mais apropriado ao contexto que é pesaroso para todos nós, brasileiros e brasileiras, sem exceção... Oração e trabalho, "primeiro a oração, depois a obrigação"... Lemas de conduta de religiosos consagrados e leigos afortunados por terem isto em conta, aqui lembrados como uma maneira santa e segura de viver e defender a vida. E de compreendê-la nos seus altos e também baixos.

Apelo a que toda a população brasileira reflita com muita atenção nisto: penso que não há nem haverá pessoas com mais dor para o resto de suas vidas, por Isabella Nardoni, do que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá. Pelas acusações, pela fragilidade, pela perda, pela vulnerabilidade quanto ao contexto em que Isabella passou desta vida para as mãos de Deus...

Apelo a que toda a população brasileira dedique mais tempo a oração, e peça a Deus por toda a família Nardoni e também pela família Jatobá... Em sã consciência, em são equilíbrio, em sã serenidade, ninguém faria o que foi feito... Mas, uma vez feito, vêm à consciência contexto, causas, e efeitos... Que culpados e vítimas - inclusive a sociedade entristecida e empobrecida pela perda de Isabella entre nós -, possamos todos abandonarmo-nos a Deus pelo Seu magnânimo perdão à nossa salvação... A despeito de legislação e cominações penais, pensemos em tudo isto com a prudência, um dos preciosos dons do Espírito Santo... O Céu é o limite dos justos...